NOTÍCIAS

Memorização dos acessos nos navegadores

Memorização dos acessos nos navegadores

Muitas vezes, quando visitamos uma página da Web para aceder um determinado serviço, somos convidados a guardar os acessos do utilizador e senha correspondente. Habitualmente, aparece uma janela que pergunta se queremos que o serviço Web se lembre dos dados, para evitar ter que inseri-los cada vez que acedemos a essa página. Sem dúvida, esta funcionalidade é muito confortável do ponto de vista do utilizador, no entanto, implica alguns riscos de segurança.

A melhor maneira de entender esse risco é saber que geralmente é o nosso navegador que nos pergunta se queremos lembrar os acessos. Isso é feito armazenando-os dentro de um arquivo, que embora criptografado, é um acesso relativamente fácil, especialmente se tiver acesso direto ao computador. Navegadores como o Google Chrome ou o Firefox têm por hábito abrir estas janelas.


É seguro permitir que meu navegador armazene minhas credenciais de login?

A resposta a esta pergunta é clara. Um utilizador não deve permitir que o navegador armazene os acessos nos seu computador, e há boas razões para isso:

  • Permitir que os dados de acesso sejam armazenados no próprio computador podem ser comparados a deixar um post-it com eles escritos
  • Existem ataques cibernéticos (phishing, trojans, etc.) que permitem obter as informações armazenadas pelo navegador, mesmo sem ter que ter acesso físico ao computador.
  • Os dispositivos podem ser perdidos.

Recomendações:

  • Nunca aceite a opção de lembrar senhas no seu navegador.
  • Limpe as senhas já armazenadas no seu navegador: Chrome, Firefox.

Resumindo "geralmente, quanto maior o conforto para o utilizador, maiores riscos para a segurança da informação".

Não deixe o seu navegador memorizar os seus acessos!