NOTÍCIAS

Lucro da MAPFRE cresce no primeiro semestre

Lucro da MAPFRE cresce no primeiro semestre

​Durante o primeiro semestre deste ano, o lucro líquido da MAPFRE chegou aos 380 milhões de euros, representando um aumento de 20,5% graças a uma gestão técnica e financeira precisa. A receita, situou-se nos 14 641 milhões de euros, 0,8% a mais do que no mesmo período do ano anterior, enquanto os prémios chegaram aos 12 080 milhões de euros (-0,8%). É importante salientar que o crescimento em moeda local foi registado em quase todos os países onde operamos.​

"Estes resultados são consequência da estratégia estabelecida para o período de 2016-2018, que coloca o foco no crescimento rentável, com uma gestão técnica do negócio excelente, o que é traduzido em maior rentabilidade. Isto pode ser visto principalmente em Espanha, onde os principais ramos têm crescido com solidez, os custos internos continuam a diminuir e a rentabilidade dos principais negócios tem melhorado de forma significativa, especialmente o de Automóveis", assegurou Antonio Huertas, presidente da MAPFRE.

É importante mencionar, neste sentido, que o índice combinado do Grupo teve 1,6 pontos de melhoria em relação ao primeiro semestre de 2015, situando-se em 97,5%.

Os ativos totais ficaram posicionados nos 69 089 milhões de euros, com um crescimento de 8,8% desde o fecho do exercício anterior, enquanto que os fundos próprios chegaram a 8 946 milhões de euros, 4,3% a mais. Por sua vez, a poupança administrada no primeiro semestre deste ano cresceu 6,2%, chegando a 40 267 milhões de euros.

Além disso, é importante salientar a robustez do Grupo, refletida num índice de Solvência II de 200% a 31 de março de 2016, aumentando o capital de alta qualidade (93% de TIER 1), o que proporciona à MAPFRE forte solvência e solidez financeira.

Também é importante destacar a redução dos gastos financeiros devido ao vencimento de 1 000 milhões em obrigações simples em novembro do ano passado.

Evolução do negócio

A Unidade de Seguros obteve prémios de 9 865 milhões (-1,3%), enquanto o volume de prémios da Unidade de Riscos Globais atingiu 636 milhões de euros (+6,5%). A receita da Unidade de Asistencia, Serviços e Riscos Especiais, por sua vez, ficou posicionada em 610 milhões de euros (-4%). 

Os prémios da MAPFRE RE representaram 17,4% do total do Grupo, situando-se em 2 274 milhões de euros, 11,7% de crescimento. O resultado bruto ficou situado em 119 milhões de euros, o que representa 18,9% de aumento em relação ao mesmo período do ano anterior.